13 de março de 2011

As palavras...

Gostaria de saber escrever como muitos escritores. Como aqueles escritores, autores de blogs que eu sigo e que me seguem , que conseguem unir as palavras de uma forma tão harmoniosa, que (eu) não perco nada do que produzem e me delicio a lê-lo; Ou como aqueles grandes escritores de obras, contos e historias que unem as palavras de forma tão apaixonante que nos perdemos, nos transportamos para outro lugar quando fazemos a leitura delas. Alguns já morreram, contudo não foi pelo fim da sua existencia que ocorreu o fim da sua vida, pois essa permaneceu e pemace diária com a contemplação dos tesouros deixados. Sim tesouros. Porque mesmo falando apenas dos nossos antepassados, mas tambem de muitos outros autores que se espalharam pelo mundo, eles deixaram verdadeiros tesouros literários. Pelo facto de tanta gente ao longo dos tempos continuar a reconhece-los e a homenageá-los pela leitura das suas criações.

Sei que não tenho um modo de escrita idêntico ao destes grandes senhores e senhoras, mas tudo o que escrevo, escrevo porque gosto, escrevo porque quero, escrevo o que sinto e o que penso, escrevo aquele momento ou uma parte de mim, escrevo com o coração, escrevo porque escrevo e ninguem me pode tirar isso. Portanto independentemente das críticas, se gostam ou não, se eu naquele momento fico agradada com o que escrevi ou talvez não, irei continuar a escrever.

Quem disse que esses Grandes nomes da literatura nacional e mundial não tiveram enquanto seres humanos o mesmo pensamento que estou a ter neste momento?

Porque um texto é constituido por duas partes: o modo como é criado (pontuação, palavras, frases, sentimentos) e o modo como é lido (interpretação, entoação e auto-relexão)


"Uma palavra bem escolhida pode economizar não apenas cem palavras mas também cem pensamentos" - Henri Poincaré

12 comentários:

  1. Tens razão os grandes escritores também já devem ter pensado assim =)

    ResponderEliminar
  2. Tens geito, acredita :)
    Estou a seguir *

    ResponderEliminar
  3. e ele cada vez me dá mais razões para o mandar dar uma volta :c

    ResponderEliminar
  4. sabes quando ele não parece saber o que quer e te põe a ti confusa também .. -.- chegas a certo ponto que só te apetece rebentar com ele e com as suas indecisões!

    ResponderEliminar
  5. obrigada por seguires, adorei o blog , já te sigo (:

    ResponderEliminar
  6. O que os outros mais fixam é o que tu escreves, sem tentarem perceber porque o escreves. Depois também acontece, quando a forma com que escreves é demasiado inteligente, que eles não percebam nada e então, porque dá muito trabalho pensar, por e simplesmente, fecham o blog e partem p'ra outra.
    Ao escreveres, estás a pensar e a dar oportunidade aos outros de o fazerem de uma forma ludica e menos obrigatória. A nós, que escrevemos, faz-nos bem; aos outros, que leêm, que aproveitem... ou não.

    Beijão Sofia (:

    ResponderEliminar
  7. Sou da mesma opinião. Aliás. Tenho alguns textos semelhantes. :D

    ResponderEliminar
  8. passei a seguidora!
    adooooooorei *

    ResponderEliminar

Quer digas algo ou não.. Obrigada xB